Histórico

O território do atual município em seus primórdios era povoado por remanescentes de indígenas nativos, posseiros, grandes proprietários luso-brasileiros e alguns negros.
Naquela época, o sítio urbano e seus arredores se localizavam na antiga fazenda de João Garibaldino Rolin, um latifundiário que possuía uma área de terras de 5.815 hectares.
Na década de 1910, Maximiliano de Almeida, intendente municipal de Lagoa Vermelha, iniciou a colonização da fazenda, associando-se a firma madeireira Schiling Goelzer dividindo a terra em lotes coloniais e repartindo com imigrantes de Nova Prata, Veranópolis, Bento Gonçalves, Antonio Prado e outros municípios da região colonial italiana.
Os primeiros moradores foram:
Antônio Fabris
Antonio Stella
José Bedin
Depois de chegados os primeiros colonizadores seguiu-se um período de intensa derrubada de árvores e o panorama do local foi tomando um aspecto mais urbano. Novas culturas começaram a aparecer com a chegada de novas levas de colonizadores tais como as famílias: Canevese, Piva, Dal Piva, Guadagnin, Oro, Casanova, Slaviero, Dalla libera, Luchese, Marini, Martini, Guerra, Bocchi, Pomatti, Bonfiglio e Giardim.
Ibiraiaras chamou-se primeiramente “Serra do Carreiro” e depois “Colônia São José do Carreiro” em função de uma “capelinha” em homenagem a São José que os colonizadores levantaram e “Carreiro” devido ao principal rio que banha o município, um dos principais divisores de águas do estado.
Em 15 de abril de 1929 foi criado então o 11º Distrito de Lagoa Vermelha. Em 29 de dezembro de 1954, foi alterado o nome do Distrito para “Ibiraiaras” pelo decreto 720.
A palavra Ibiraiaras é de origem indígena e significa na língua Tupi: “Ibirá= árvore, mata, floresta; e “Iara= senhor, senhora, então Ibiraiaras= “Senhores da Mata”.
O movimento emancipatório do município iniciou só em 1964, quando um grupo de lideranças do então distrito de Lagoa Vermelha, passou a planejar.
O movimento emancipatório, liderado por Frei Elói Rosseti, pároco, vereador Longino Zacharia Guadagnin, João Stella e o deputado estadual Reinaldo Cherubini, conquistou a vitoria do plebiscito em 1965.

No dia 9 de julho de 1965 foi assinado pelo governador Ildo Meneghetti, a lei número 4.976 que criava o município de Ibiraiaras. No entanto, só no dia 29 de maio de 1966, foi realizado no Clube União o ato de instalação do Município de Ibiraiaras, quando houve a posse do Interventor Sr. João Stella, nomeado pelo presidente da República Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco. João Stella governou o município até dia 31 de janeiro de 1969 através de decretos devido à inexistência de Câmara de Vereadores.
Valdomiro Zatti assumiu o Executivo municipal, após ser eleito em 1968 como o primeiro prefeito do novo município. Depois de Valdomiro Zatti, foram prefeitos do município, Egidio Paggiarin, Idarci Rech, Egidio Paggiarin (novamente), Jacir Marini, Ferdinando Dallagnol, Luiz Carlos Antoniolli, Ivanir Jorge Poltronieri, Ferdinando Dallagnol e Douglas Rossoni. Atualmente o município é administrado pela Prefeita Ivete Beatriz Zamarchi Luchezi eleita em outubro de 2016 para governar até 2020.